O Bar da Capivara – As memórias etílicas de uma capivara levemente alcoolizada – Mondial de la panela – T1E15

 

Salve, salve minha lindas capivaras boemias

As memórias etílicas de uma capivara levemente alcoolizada vão nos levar nesse sabadão para um festival de cerveja artesanal que aconteceu no melhor bairro do mundo, o meu amado e idolatrado Grajaú. Eu sei que alguns vão falar: Mas Paladino, outro evento de cerveja?

Então, eu sei que já é o terceiro evento seguido, mas cada um tem uma proposta diferente, um do outro

Já falamos do Repense cerveja 2017  http://acapivaradeucria.com.br/2017/09/08/capivara-no-repense-2017/, do Gastro Beer rio http://acapivaradeucria.com.br/2017/09/20/a-capivara-deu-cria-na-gastro-beer/  e agora chegou a vez do Mondial de la panela

Bom, o Repense é um evento de cervejeiro para cervejeiro, com um perfil altamente profissional, as conversas todas sobre cerveja.

O Gastro Beer é aquela coisa mais família, quase um piquenique na quinta da boa vista, com muita cerveja, muita comida e um baita visual

Agora, meus amigos, o Mondial de La panela é um evento de cervejeiro com uma pegada mais família, mais descontraída.

Parece aquela reunião de amigos de longa data, o famoso churrascão com a galera da rua, com a galera da faculdade.

Vou te falar, esse tipo de evento é mais a minha cara, o meu estilo de festa.

Não que isso tire o valor dos outros eventos, todos foram excelentes, mas a minha vibe é mais voltada para os eventos no estilo do mondial.

Vamos falar do evento do evento em si agora.

Várias cervejarias se juntaram e criaram esse evento em um casarão no Grajaú, com dois ambientes separados

Na parte da frente, uma varanda bem agradável, um pátio extenso, um belo jardim, quatro torneiras de chope e uma barraca vendendo sanduíches e lingüiças como aperitivo.

No outro ambiente, nos fundos da casa, um quintal gigante mas ao mesmo tempo acolhedor, diversas cadeiras e bancos, árvores e plantas, além de mais 3 torneiras de chope e cervejas em garrafas.

Ainda tinha uma churrasqueira de alvenaria dando mole mas que não foi usada dessa vez.

Rolou aquele som ambiente que estava show de bola, no volume correto e com uma seleção bem legal que misturava jazz, com sambas antigos, rock clássico, bem eclético mas com uma qualidade absurda

Bebi todos os tipos de chope, além de diversas cervejas em garrafa, na minha caneca de plástico, recebida ao entrar no evento

Meu destaque absoluto vai ser dividido entre a Ipa de goiaba e a Mãe dàgua, ambas excelentes.

O evento está mais que aprovado, já estou esperando o convite para a próxima edição.

 

Olha o nosso mural de fotos sobre o Mondial de La panela aí.

 

Pessoal, eu vou ficando por aqui.

Até o próximo Bar da Capivara.

Se tiver alguma sugestão, reclamação, observação, recado ou apenas quer me seduzir, fique à vontade para usar a caixa de comentários no fim da página.

Um beijão do Paladino

Marcelo Soido Paz

@marcelosoidopaz_

@acapivaradeucria

#paladinodaboemia

#bardacapivara

#capinight

#acapivaradeucria

www.acapivaradeucria.com.br

https://www.facebook.com/capivaradeucria

https://www.instagram.com/acapivaradeucria/

capinight

Eu, o paladino da boemia, sou carioca, solteiro, taurino, flamenguista, espírita, quarentão, compositor de samba enredo e agora colunista. Morador de Vila Isabel, mas com o Grajaú eternamente no coração, jura trazer para todas as capivaras queridas as melhores boas da noite e aquelas resenhas esperta sobre bares e festas. Vem comigo, que no caminho eu explico !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.