O Bar da Capivara – As memórias etílicas de uma capivara levemente alcoolizada – Bar DuZé – T2.E04

Salve, salve minhas lindas capivaras boemias,

A coluna Bar da Capivara de hoje está com uma grande novidade, quem escolheu o tema do texto de hoje foram vocês, os nossos leitores.

A interatividade capivara chegou através das redes sociais do A Capivara Deu Cria e do Paladino da Boemia e deu a todos os nossos seguidores a  oportunidade de escolher entre três bares/eventos, qual seria a resenha das memórias etílicas de uma capivara levemente desta semana.

Vamos as opções:

. Bar DuZé

. Outback do Shoping Boulevard Rio

. Restaurante Texas Burguer na Rua Uruguai

E a maioria das capivaras escolheu:

 

 

Esta capivara baladeira esteve na edição de natal do Bar DuZé que rolou no Jockey Club Brasileiro, no dia 23 de dezembro de 2017.

Para quem não conhece o evento, é um verdadeiro festival de samba e pagode, sempre com diversas atrações de alta qualidade.

Olha o naipe das atrações no evento eu que estive presente:

Começa com o excelente DJ Gabriel Cezar que, em pleno fim de tarde, já vai colocando todo mundo no clima da festa .

Depois a roda de samba 360º do pessoal do RDN, que anda mandando tão bem que já faz por merecer um lugar de maior destaque no line-up do evento.

E então as três atrações principais, Chrigor (Ex -exaltasamba), Rodriguinho (Ex-Os Travessos) e Grupo Pixote.

Meus amigos, como a programação do evento dizia que o show do RDN começava às 17h e o do Chrigor começava às 20h, resolvi chegar um pouco mais tarde, pegando o final do show do RDN para me ambientar logo e poder aproveitar melhor o show do Chrigor e escutar, ao lado da minha linda namorada, aqueles grandes sucessos da primeira formação do Exaltasamba.

Pois é, meus amigos, o paladino da boemia é um grande entusiasta do pagode dos anos 90 e 2000.

Para a minha surpresa e até mesmo para a minha sorte, os shows estavam atrasados e o RDN estava começando a sua roda de samba quando cheguei no Jockey.

Capivaras do meu Brasil Baronil, que showzão da porra que o RDN deu, ia me sentir um grande idiota se tivesse perdido a apresentação dos caras.

Só tocaram as melhores músicas, conquistando rapidamente todos os presentes e facilitando muito a vida das atrações principais.

O show estava tão bom que até São Pedro quis dar uma passadinha por lá e acabou levando com ele uma baita chuva.

Era água para caramba, mas mesmo assim, a galera não desanimou e continuou a curtir o evento.

Após a apresentação do RDN, fui dar uma volta para conhecer um pouco mais sobre o Bar DuZé.

Infelizmente, descobri que o evento tem o patrocínio de uma cervejaria e não venderia outras marcas de cerveja, só a do patrocinador.

Cara, isso me deixou um tanto decepcionado mas como sou guerreiro, pedi um balde para dar aquela descontraída esperta mas fiquei de olho nas outras opções.

Além da Cerveja, o evento também disponibiliza diversos food trucks para matar a fome da rapaziada, uns hamburgueres de tirar a atenção de qualquer gordinho guloso. Eu praticamente fui carregado da área de comida para assistir ao show do Chrigor.

Vou te falar que até a segunda música do show, ainda estava pensando no sanduba mas quando começou a rolar as clássicas do Exaltasamba, o jogo virou e fiquei totalmente hipnotizado pelas músicas que remeteram a minha adolescência e aqueles  pagodinhos terríveis de domingo nos clubes do Grajaú.

Foi muita emoção para o velhinho, um verdadeiro presente de natal antecipado. Me fez muito bem poder curtir o exaltasamba novamente.

Depois de outro intervalo, quando já não aguentava mais beber aquela marca de cerveja, pedi ajuda e  fui me abrigar no Mate da Vovó, que estava uma verdadeira delícia, e me deu forças para curtir o segundo show da noite.

Chegou a vez do Rodriguinho, ele mesmo, o vocalista do grupo Os Travessos.

Mais uma vez, foram clássico em cima de clássicos. O malandro só mandou sapatadas sinistras,

O melhor do seu repertório foi reproduzido ali, em cima daquele palco, embaixo das arquibancadas do Jockey Club Brasileiro.

Bicho, como eu curti esse show, coitadinha da minha primeira-dama pois cantei, dancei, pulei, abracei e beijei (sempre com ela, vamos deixar isso bem claro) como se não houvesse mais amanhã. Acho que fui pego de jeito pelo efeito daquele balde de cerveja, que na verdade, já havia se transformado em outros 3 baldes.

O verdadeiro milagre da multiplicação dos baldes.

Meu brother do céu, o show do Rodriguinho foi totalmente excelente, muito bom mesmo.

Infelizmente, com todos esses baldes de cerveja, a ida ao banheiro foi ficando cada vez mais frequente e como a chuva não dava trégua, fui ficando cada vez mais molhado e com um pouco de cansado.

Isso que dá, um tiozinho pulando feito um canguru, cansou no fim do segundo show.

E olha que ainda faltava o show final, do grupo Pixote.

Como os shows atrasaram bastante, já estava bem tarde quando o Rodriguinho desceu do palco,

Infelizmente, o pessoal do Pixote demorou um bocado para começar a tocar e foi gerando um desânimo geral naqueles que não foram embora.

Finalmente, o show começou, bem mais tarde do que estava previsto, e mesmo com todas as músicas tão consagradas do Grupo Pixote, a animação do público já não era mais a mesma. E até mesmo o som do evento pareceu estar cansado e por algumas vezes, ouviu-se ruídos de microfonia.

Tentei resistir o máximo que pude mas não aguentei e sucumbi ao cansaço antes do fim do show.

Foi uma pena pois gosto muito do repertório do Pixote mas já não dava mais para esta capivara cansada.

Peguei minha doce amada pelas mãos e voltei para casa com a sensação de dever cumprido, apesar daquele gostinho amargo em virtude do atraso do último show.

Se vocês querem saber se eu recomendo o Bar Duzé, eu recomendo sim, quero muito voltar em outra edição mas fica aqui uma observação, um evento que  apresenta tantas atrações, precisar ter um planejamento de tempo melhor, não pode atrasar tanto tempo assim. Lembro que pela programação inicial, o último show iria começar às 2h, o que já é um tanto tarde.

Outros pontos importantes  foram as alterações na ordem de apresentação dos shows em relação ao que havia sido divulgado anteriormente na rede social do evento, a falta de outras marcas de cerveja, mesmo que artesanais (essa eu até entendo) e a  falta de um caminho coberto até os banheiros localizados na parte interna.

Mas de todo modo, seu Editor-Chefe, coloca o selo bacana de qualidade aí, faz favor.

 

Para quem se animou em conhecer o evento, tem edição rolando hoje, dia 20 de janeiro de 2018, no MAM, às 15h

Dá uma olhada no Banner aqui embaixo, por favor.

 

 

Vai ter o Dj Gabriel Cesar, o grupo Pur`amizade, o pessoal do Primeiro Amor, o Imaginasamba e para encerrar a noite o super show do Ferrugem.

Segue o link do evento no Facebook:

https://www.facebook.com/events/140986093142768/

 

 

 

Pessoal, eu vou ficando por aqui.

Até o próximo Bar da Capivara.

Se tiver alguma sugestão, reclamação, observação, recado ou apenas quer me convidar para um chopinho, fique à vontade para usar a caixa de comentários no fim da página.

Um beijão do Paladino

 

 

Marcelo Soido Paz

@marcelosoidopaz_

@acapivaradeucria

#paladinodaboemia

#bardacapivara

#capinight

#acapivaradeucria

www.acapivaradeucria.com.br

https://www.facebook.com/capivaradeucria

https://www.instagram.com/acapivaradeucria/

https://www.youtube.com/channel/UCmCLEvuxICD-NqwOP8Zo43w?view_as=subscriber

 

capinight

Eu, o paladino da boemia, sou carioca, comprometido, taurino, flamenguista, espírita, quarentão, compositor de samba enredo e agora colunista. Morador de Vila Isabel, mas com o Grajaú eternamente no coração, jura trazer para todas as capivaras queridas as melhores boas da noite e aquelas resenhas esperta sobre bares e festas. Vem comigo, que no caminho eu explico !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.