Tem Capivara no Samba – Escolas de Samba do Grupo Especial – Rio de Janeiro – União da Ilha

Salve, salve minha queridas Capivaras Carnavalescas,

O “Tem Capivara no Samba” já começou a sua contagem regressiva para o começo do Carnaval.

A cada segunda- feira, vamos escrever sobre uma das escolas de samba que irão desfilar no Grupo Especial do Rio de Janeiro.

Para evitar qualquer tipo de conflitos, vamos seguir a ordem do desfile, primeiro as escolas de samba que desfilam no domingo e na sequência, as escolas de samba que desfilam na segunda-feira.

Vamos falar hoje sobre a União da Ilha, terceira escola a desfilar na segunda-feira.

União da Ilha

 

 

Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Ilha do Governador (União da Ilha) é uma escola fundada em 7 de março de 1953 pelos amigos Maurício Gazelle, Quincas e Orphylo, que estavam na Estrada do Cacuia, principal local de desfile do carnaval da Ilha do Governador, assistindo à apresentação de pequenas escolas de samba e blocos de vários bairros da Ilha. Foi quando decidiram que o bairro do Cacuia deveria ter uma escola de samba que o representasse.

A Escola de Samba União (mais tarde, União da Ilha do Governador) foi fundada em 7 de março de 1953, durante uma reunião no armazém de Maurício Gazelle, na Rua Itapissuma, número 252.

Segundo a ata de fundação da escola, cerca de 231 sambistas estiveram presentes no armazém, sendo que 59 se comprometeram a pagar uma taxa associativa para ajudar a custear a nova escola de samba.

Na mesma reunião, Maurício Gazelle foi eleito o primeiro presidente da agremiação e Paulo Amargoso foi eleito o vice-presidente.

O nome (União) e as cores (azul, vermelho e branco) foram herdados do time de futebol dos fundadores, o União Futebol Clube.

A escola alterou o seu nome para “União da Ilha do Governador” apenas em 1960, quando foi aprovada para participar dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro.

Em 1958, então penta-campeã do carnaval da Ilha, a União procurava uma escola para lhe apadrinhar. A Portela estava no auge de sua popularidade, conquistando naquele mesmo ano, o seu décimo terceiro título no carnaval carioca e tinha a preferência dos torcedores da União para batizar a escola. Além disso, Paulo Amargoso, vice-presidente da União, tinha vários amigos na Portela.

Em um determinado dia do ano de 1958, um grupo de sambistas da União foi à Portela formalizar o pedido. Na quadra da escola, foram recebidos por Natal, que aceitou a incumbência e marcou a data de batismo. No dia marcado, foi a vez da Portela comparecer à quadra da União para a cerimônia de batizado. Participaram da confraternização o compositor Monarco; o casal de mestre-sala e porta-bandeira portelense, Benício e Vilma Nascimento; além de Natal.

A União da Ilha ainda não conquistou o título de campeã do grupo especial, tendo alcançado o vice campeonato em 1980, com o enredo Bom, Bonito e Barato e o terceiro lugar em 1989, com o enredo “Festa profana”

Em 2017, com o enredo “Nzara Ndembu – Glória ao senhor tempo”, a escola chegou no 8º lugar.

Para o carnaval de 2018, o enredo será “Brasil Bom de Boca”, desenvolvido pelo carnavalesco Severo Luzardo, que vai tratar sobre as riquezas da cozinha brasileira.

O samba enredo é dos compositores Ginho, Marcelão da Ilha, Flavinho Queiroga, Júnior, Thiago Caldas, John Bahiense, André de Souza e Prof. Hugo.

 

 

Põe lenha no fogão

O aroma está no ar
Exala a nossa poesia!
Caravelas a bailar no mar
Chegam pra miscigenar essa folia
Eita tempero bom eu quero provar
Derrama o caldo de lá, nos frutos de cá

Eita tempero bom, eu quero provar
Nas terras tupiniquins e o que se planta dá
E Tupã abençoou esse sabor da aldeia
Que incendeia, aguça o paladar
Mergulhei no gosto que mareia
Riqueza milenar

Fogo aceso no terreiro das yabás ô ô
Na mistura a herança dos meus ancestrais
Bota água no feijão que o samba esquentou
Ôôôô na batida do tambor

E na fartura do meu tabuleiro
O grão e vida e mostra o seu valor
Sinto o cheiro de cravo e canela
Vó quituteira mexendo a panela
Da nossa terra um gostinho sem igual
Pro seu prazer doce cacau
Ilha prepara a mesa que é dia de festa
Servimos um banquete à fantasia
Uma receita impossível de esquecer
Duas pitadas de amor, eu e você
Juntando a fome com a vontade de vencer

Vem provar o sabor desse meu carnaval
Eu sou a Ilha, sou o prato principal
Vou deixar água na boca
Provocar uma vontade louca

 

 

FICHA TÉCNICA

 

 

 

Presidente: Ney Filardi

Carnavalescos: Severo Luzardo Filho

Diretor de Carnaval: Wilson da Silva Alves (Wilsinho)

Intérprete: Ito Melodia

Diretor Geral de Harmonia: Valber Frutuoso

Comissão de Frente: Márcio Moura

Mestre de Bateria:  Ciça

Rainha de Bateria: Gracyanne Barbosa

1º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Phelipe Lemos e Dandara Ventapane

2º Casal de Mestre-Sala e Porta-Bandeira: Rodrigo França e Winnie Lopes

 

Pessoal, eu vou ficando por aqui.

Até o próximo “Tem Capivara no Samba”

Na próxima segunda, tem o texto sobre o Salgueiro, quarta escola a desfilar na segunda-feira.

Se tiver alguma sugestão, reclamação, observação, recado ou apenas quer bater um papo, fique à vontade para usar a caixa de comentários no fim da página.

Um beijão do Paladino

Marcelo Soido Paz

@marcelosoidopaz_

@acapivaradeucria

#paladinodaboemia

#temcapivaranosamba

#acapivaradeucria

www.acapivaradeucria.com.br

https://www.facebook.com/capivaradeucria

https://www.instagram.com/acapivaradeucria/

https://www.youtube.com/channel/UCmCLEvuxICD-NqwOP8Zo43w

 

capinight

Eu, o paladino da boemia, sou carioca, comprometido, taurino, flamenguista, espírita, quarentão, compositor de samba enredo e agora colunista. Morador de Vila Isabel, mas com o Grajaú eternamente no coração, jura trazer para todas as capivaras queridas as melhores boas da noite e aquelas resenhas esperta sobre bares e festas. Vem comigo, que no caminho eu explico !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.