Halloween do Matanza

Foto: Alessandra Tolc

 

 

 

No último sábado, dia 28/10, rolou no Imperator o evento Halloween do Matanza e A Capivara deu Cria foi lá conferir o evento para a coluna Capivarock! A cobertura foi feita em tempo real pelos vídeos de histórias do Instagram durante o show.

Chegando ao evento já se observava uma cena inusitada: um rapaz tocando pagode em frente ao Imperator com seu banjo e chapeuzinho de malandro, fazendo seu ganha-pão. A cena era curiosa para alguns (como eu) e ignorada por outros que já decoravam o corredor de entrada da casa de shows mais famosa da zona norte com suas fantasias condizentes à festa que ainda começaria, que teve sua abertura com a banda Diabo Verde. O quarteto já começou a esquentar o evento enquanto a casa começava a encher, até que após o show rolou o concurso de fantasias em que – pasmem – venceu um garoto com fantasia de Jesus! Uma menção honrosa a um concurso infantil de fantasias em que todas as crianças que concorreram foram premiadas, uma excelente mostra de bom senso. A discotecagem do DJ Renato Jukebox antecedeu a apresentação do curta-metragem “Quando a Lua Cheia Sai”, que compõe os clipes das músicas “Na Lama do Dia Seguinte” e “Santânico”, dirigido por Alex Medeiros.

Eis que a atração principal da noite entra saudada pelo público que lotava o Imperator em total delírio com decibéis altíssimos, iniciando com a música “Ressaca” e já abrindo o clarão na pista com a clássica rodinha punk! Músicas cantadas como hinos em uníssono transformam o show do Matanza praticamente num ritual, desta vez caracterizado em vestimentas que provavelmente você encontraria em alguma letra da música da banda… Jimmy London conversando com o público desferindo seu jargão clássico (“PQP, Imperator!!!”) e instigando cada vez mais a empolgação da platéia inclusive brincando com os artefatos que decoravam o palco. As clássicas “Não Gosto de Ninguém”, “Pé na Porta, Soco na Cara”, “Bom é Quando Faz Mal” e a mais recente “A Sua Assinatura”. Na hora da execução de “Mulher Diabo”, eis que a própria sobe ao palco para fazer seu strip tease (com os mamilos camuflados) e sensualizar com os garotos que colavam na grade da pista. O show foi encerrado com a trinca bombástica das músicas “Clube dos canalhas”, “Whisky Para um Condenado” e “Eu Não Bebo Mais” encerrando a noite horripilante antecipando o dia das Bruxas. Em termos de evento, tudo foi bastante bem organizado com expositores vendendo acessórios temáticos, um painel de caixão personalizado do Matanza onde você poderia tirar uma foto e a decoração da casa e do palco. Um evento cuidadosamente realizado numa das principais bandas independentes do país cujos eventos sempre estão lotados, parabéns à produção deste evento pela qualidade impecável. Até a próxima cobertura Capivarock!

 

Por Fellipe Madureira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.